TERESINA
turismo-inovador-2024-rede-basil-inovacao-ecossistema-startups-esg-ia-aldo-rosa-ceo-palestrante-cnc-abav-feira-brasilia-df-expositores-4
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon

Fitur: 2024 terá mais de 480 mil assentos em voos da Espanha para o Brasil

Fitur: 2024 terá mais de 480 mil assentos em voos da Espanha para o Brasil

Estande da Embratur durante a Feira Internacional de Turismo (Fitur), em Madri, ocorrido na semana passada

Embratur e expositores participaram da Feira Internacional de Turismo, em Madri, com estratégias para aumentar o número de turistas internacionais no Brasil

A Embratur e expositores parceiros trabalharam durante a Feira Internacional de Turismo (Fitur), em Madri, na Espanha, para ampliar a conectividade aérea com o país europeu, aumentando a presença de turistas do exterior nos destinos nacionais. Entre os objetivos estava refazer as ligações que haviam sido implementadas em 2019 – Madri-Fortaleza e Madri-Recife –, e aumentar frequências nas ligações existentes que ainda não possuem oferta diária, como Madri-Rio de Janeiro e Madri-Salvador. O cenário é propício e, de janeiro a outubro deste ano, a previsão é de 482.703 assentos em voos das companhias Iberia, Latam e Air Europa. São 12,9% a mais que no mesmo período do ano passado.

Durante a Fitur, realizada entre quarta-feira (24) e domingo (28), a Embratur se reuniu com as empresas Iberia, Air Europa, Plus Ultra e Neos. A espanhola Iberia já anunciou que pretende superar os níveis pré-pandemia em assentos ofertados e aumentará sua capacidade em 17%, com 3,1 milhão de assentos na rota Barajas (Madri)-América Latina. Serão 328 voos semanais entre abril e outubro de 2024. Em 2023, eram 280 voos e a marca já era recorde para a companhia.

Ao todo, o aumento da Iberia representará mais três voos semanais para o Rio e São Paulo, totalizando seis e dez frequências semanais, respectivamente. Com a companhia, a Embratur pretende manter a operação do Rio com seis frequências e abrir novos destinos em Fortaleza (CE), onde a Latam tem um hub, e em Manaus (AM), onde não existem voos diretos para a Europa e há muito transporte de cargas.

Já no caso da Air Europa, a intenção é aumentar o número de voos em Salvador (BA) de uma para duas vezes por semana, retomar a conexão com Recife e Fortaleza, lançar voos para Rio de Janeiro (RJ) e Foz do Iguaçu (PR) e, junto com a Latam, abrir voos Madri-Fortaleza. Importante destacar que cada voo direto entre a Espanha e o Nordeste evita a emissão na atmosfera de 38 toneladas de CO2.

Estiveram na Fitur, como co-expositoras da Embratur, a companhia aérea portuguesa TAP e as brasileiras Latam, Azul e Gol, com as quais foram feitas tratativas para avançar nas definições para renovar os produtos Airpass.

Conexão espanhola
A cota de mercado atual em número de assentos nos voos Espanha-Brasil tem a Latam com 35% das ofertas, seguida pela Iberia e a Air Europa, com 32% cada. São quatro rotas diretas com 32 voos semanais. Por estado, São Paulo é quem recebe a maioria das conexões, 79%; o segundo lugar é do Rio de Janeiro, com 17%, e a Bahia com 4%, de acordo com o Portal de Dados da Embratur.

Conforme destaca o presidente da Agência, Marcelo Freixo, a conexão é um passo importante para a atração de turistas internacionais para o Brasil. “E é o que temos trabalhado para fazer. Em 2023, chegamos aos patamares pré-pandemia e, agora, queremos superar o teto de 6 milhões de turistas internacionais que recebemos por ano. Isso é importante porque o turismo é a economia do futuro e pode crescer muito mais. Com o aumento dessas visitas, teremos injeção de dinheiro, desenvolvimento de municípios e comunidades, e geração de emprego e renda, o que torna a vida do brasileiro melhor”, diz.

Aeroportos e destinos
A Espanha também tem um papel importante na operação dos aeroportos de Recife (PE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Aracaju (SE) e Maceió (AL), que estão a cargo da aeroportuária espanhola AENA. Em agosto do ano passado, a empresa ganhou o leilão do bloco de 11 aeroportos ancorados no de Congonhas, o que a tornará a maior concessionária do setor aeroviário no Brasil.

Para o turista espanhol, a Embratur considera quatro destinos estratégicos: sol e praia, ecoturismo e turismo de aventura, culinária e cultura. No primeiro caso, os principais destinos são a Costa do Descobrimento, em Trancoso (Porto Seguro, na Bahia), a Costa Verde com Paraty (RJ), Angra (RJ), Ilha Grande (RJ), São Sebastião (SP), Rota das Emoções (CE, PI e MA), Rota das Falésias (CE e RN) e Fernando de Noronha (PE).

Já no caso do ecoturismo e turismo de aventura, os destinos são Foz do Iguaçu (PR), Pantanal (MT e MS), Bonito (MS), Rota das Emoções, Alta Floresta (MT), Alter do Chão (PA) e Manaus (AM). Gastronomia fica com Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Salvador (BA), Paraty (RJ), Belo Horizonte (MG), Belém (PA) e Maceió (AL), e cultura, com Rio de Janeiro, São Paulo, Paraty, Salvador, Belém, Cidades Históricas de Minas Gerais, Inhotim (MG), Recife (PE) e Olinda (PE).

https://embratur.com.br/